O EVA – Valor Econômico Adicionado é uma métrica de avaliação de desempenho empresarial baseada em duas idéias:

1. Do ponto de vista do acionista, a empresa é um investimento e, como tal, só é interessante se remunerar o capital investido a uma taxa igual ou superior à sua (do acionista) taxa de atratividade mínima.

2. Do ponto de vista da empresa, o capital que os acionistas investiram na empresa é um fator de produção como outro qualquer e, como tal, tem que ser remunerado.

Duas importantes consequencias destes dois princípios são:

1. Do ponto de vista do acionista, não basta que a empresa dê lucro. É preciso que o lucro gerado, após o pagamento dos juros, represente uma taxa de retorno igual ou superior à sua taxa de atratividade mínima.

2. Quanto maior for o excedente de retorno da rentabilidade da empresa sobre seu Patrimônio Líquido, maior será o valor da empresa percebido pelo mercado. Neste particular existem evidências empíricas que mostram a veracidade da relação....


Este artigo não pode ser inteiramente reproduzido aqui por conter fórmulas e gráficos. 
Para ver o artigo completo, por favor baixe o arquivo em .pdf clicando no botão abaixo. 


* Carlos Alexandre Sá é um dos mais renomados consultores e palestrantes brasileiros, em temas das áreas contábil/financeira dirigidos a empresas privadas. Mestre em Finanças e Economia Empresarial pela Escola de Pós Graduação em Economia da FGV, onde atua como professor convidado dos cursos de MBA. Foi Diretor Financeiro e Superintendente de empresas nacionais e estrangeiras. Autor do livros: “Estabelecimento do Limite de Crédito; uma nova abordagem para um velho problema”; “Contabilidade para não Contadores”; “Fluxo de Caixa: a visão da tesouraria e da controladoria”; coautor do livro: “O Orçamento Estratégico: uma visão empresarial”.
É professor do IDEMP – Instituto de Desenvolvimento Empresarial.